28 de mar de 2012

Quer me adotar?

O sol aponta no horizonte... Um lindo dia prometia! A porta da cozinha se abre e com um sorriso no rosto o meu "dono" me mostra a coleira que a muito não via.

Corro para o seu colo e com muita euforia dou-lhe muitas lambeijokas. Ah, sou ainda o seu cãozinho querido!

E assim fomos “passear” um ao lado do outro como nos velhos tempos. Estava tão feliz que me sentia “o cãozinho”. Rosnava para alguns companheiros deitados na calçada com olhares cabisbaixos. Mas nada sério, apenas queria alimentar o meu ego, que estava adormecido mostrando-lhes o quanto era sortudo por ter um dono que me amava.

Após uma longa caminhada, enfim, chegamos ao local destinado. O lugar não era estranho, pois me lembro de ter ido ali, mas há tempos atrás quando era ainda um filhotinho donde saia todo cheiroso e lindo levado para os braços de meu dono que me cobria de mimos e carinhos.
Ao entregar-me a uma mulher muito amável, jamais imaginei que aquela gaiola em que fui colocado seria o meu cárcere por longos 33 dias.


Lembro-me daquele momento em que olhei para ele acreditando que seu olhar iria vir de encontro ao meu, e que ele diria: Até daqui a pouco meu cãozinho! Mas não! Ele me deu as costas e se foi... Para nunca mais voltar.

Como descrever tamanha dor após ser descartado pela pessoa que tanto amei e fui fiel? A cela do pet onde eu estava me separava do mundo que conhecia e as grades eram meu nefasto horizonte perdido.

Meus pensamentos eram confusos, pois a dor que sentia se mesclava com a expectativa do que seria a minha vida; talvez um futuro incerto, pois, não sentir-se amado e ter sido covardemente traído me fazia buscar um sentimento que me preenchesse e me confortasse porque, na realidade, a dor do abandono que me consumia bloqueava minha esperança de voltar a acreditar... A acreditar no verdadeiro amor dos seres humanos.

No trigézimo terceiro dia, eis que aparece a Tia Rô que imediatamente pegou-me em seu colo e beijou-me tão docemente, libertando-me de minha prisão. Levou-me para o seu lar onde ela certamente encontrará uma família maravilhosa que me fará acreditar QUE O MEU HORIZONTE BRILHA E QUE ELE, NÃO ESTÁ PERDIDO!!!
Mas, enfim, eis aqui o apelo de um cão ao seu adorado CRIADOR:



Senhor, PAI de todas as criaturas, que a natureza fiel de minha espécie não seja alterada pela experiência do abandono, da rejeição e do desamor humano e que sejamos merecedores, em quaisquer circunstâncias de nossas vidas, a sentir Tua proteção e Teu amor. Que minha futura família, que meu futuro dono, PAI, me reconheça como uma porção que lhe faltava e que este me Ame, me Respeite e me Valorize nesta dimensão onde TODOS SOMOS UM!

Amigos queridos da proteção e colaboradores da causa, enviem por gentileza o meu email para os seus contatos, postem em face, blogs e sites para que assim eu possa encontrar uma família linda para Nicolas. Ele será entregue castrado, vacinado e vermifugado.

Muito Obrigada!
Carinhosamente,
Rôzana Salles - Santo André - SP Tel.(011)83878869 Email: rozalles21@gmail.com


Foto: Arquivo Pessoal

Disqus for ABC dos Bichos