25 de mar de 2011

Meu pet é um anjo...

Na semana passada, vimos um anúncio no Jornal de uma cachorra chamada Mel, que estava perdida, ela foi atropelada por uma pessoa que não prestou socorro a ela.

Um anjo a encontrou, levou ao veterinário e graças à divulgação e preocupação de muitas pessoas, ela voltou aos braços de seus donos, mas estava muito ferida e com muitas lesões.

Iniciou-se um tratamento, devido ao estado debilitado dela, mas o diagnóstico não era tão animador, sua imunidade caiu muito e com isso uma doença já existente atacou muito forte e começou a destruir suas plaquetas e glóbulos vermelhos.

Tentou-se de tudo, transfusão de sangue, transfusão de plaquetas para equilibrar o hemograma dela.

A torcida era muito grande pra ela se recuperar, afinal estava de volta a sua família.

Mas Deus precisava da Mel lá no céu, hoje recebi o email da Monserrat dizendo que ontem ela teve uma parada respiratória e partiu.

Junto com a partida dela, foram vários corações, inclusive o meu, que fiquei muito feliz em saber que ela havia sido encontrada, que estava se recuperando.

O filho da Monserrat de apenas 8 anos que ainda não havia experimentado a dor da perda, ficou abalado, muito triste e tentando entender o que havia saído errado, pois tentaram de tudo, foi feito tudo que poderiam fazer, ela partiu mesmo assim.

Por que ela foi encontrada? E por que partiu depois?
Ela certamente precisava de cada um de vocês antes da partida, ver o rosto de quem sempre deu todo amor e carinho a ela, e assim pôde ir em paz, se ela pudesse falar, seria algo assim: Muito obrigada, eu faria o mesmo por todos vocês.

Fica aqui a dor da perda, os pêlos na casa, os brinquedos, a caminha e a saudades, mas ela agora está bem, correndo com outros peludos que estão no céu, não sente mais dores, não precisa tomar remédios, ela está feliz.

Mas nós estamos tristes! Nunca iremos aceitar a morte de um parente ou um bichinho que tanto se amou, mas só o tempo ameniza, só o tempo fecha as feridas, ai depois disso, ficam as lembranças.

Hoje a família da Monserrat, recebeu nos braços um outro filhote o Athos, de 45 dias, não para substituir a Mel porque isso é impossível, mas quando se ama bichos, temos muito amor pra dar e não queremos ver o vazio em nossa casa, queremos ver uma cauda abanando, queremos vê-los correndo e mordendo nossos chinelos, quem ama não fica sem um peludo.


Tenham a certeza que a Mel recebeu todo o tratamento, amor, carinho na hora que ela mais precisou de todos vocês, sintam-se aliviados por isso.

Deixo aqui um beijo enorme no coração de vocês, que devem estar apertados, mas que tem muito amor pra dar e receber, sejam muito felizes.

Drika

Foto: Arquivo Pessoal
Moldura: scrapee.net

Disqus for ABC dos Bichos